quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

REVOLTA NO CIBERESPAÇO

CULPABILIZAM-ME ASSIM
DE Q'RER MUNDOS SÓ PRA MIM
QUERO SÓ PENSAR POR MIM
NÃO SOU DE TI,NEM DE UM LINK,
QUE PODES AGRAFAR
COPIAR OU COLAR
SEU CORPO ARRASTAR
KAPAS EM PASTAS EDITAR...
A PALAVRA PENSADA ESCRITA
NÃO É OUVIDA,
POR MUITO QU'ENCAMINHES
DE FORMA REPETIDA,
SÃO SUSSURROS SEM ECOS
NA RUA ONDE CRESCE
O VAZIO DO VOO DAS PEDRAS
QU' EM MÃOS AMACIADAS
DAS TECLAS OU TECLADOS
ESQUECEM A FIRMEZA
QUE É NOSSA NATUREZA.
NO MEU CPU AVARIADO,
O RATO ROEU PLACA GRÁFICA
MOTHER BORDER! OU FUCKER!
NÃO VEJO IF I SCAN
AS POLEGADAS ESTÃO MINADAS
SÃO INCH À LA MANIERE
DE VER TUDO À L'ENVERS...

abraço do vale

12 comentários:

Amaterasu disse...

reset the sistem please...
and try again...

Ana Tapadas disse...

Que maravilha Duarte!
Eu tenho ando fugida...mergulhada em burocracias escolares...
Beijo

Lúcia disse...

Ena! quem tem a força do talento, sabe bem utilizá-lo. Soubera eu...
Abraço da serra

São disse...

Também está aveirado, amigo?!
Bom fim de semana.

Meg disse...

Meu caro Duarte,

Parece que o mal é geral... anda meio mundo aveirado. A culpa é da São.
Um bom fim de semana.

Um abraço

Ana Camarra disse...

CAlma! Calma!

Marreta disse...

Ah poeta! Compra um portátil.

Saudações do Marreta.

duartenovale disse...

amaterasu
my system is fine.

ana tapadas
não tenho sentido grandes maravilhas. mas obrigado. essas burocracias são o cancro de um sistema.

lucia
tu?!
sabes,sim, e duma forma que muitos como eu ou mesmo diferentes , gostam de ler.

são
aveirado?
não... apenas são as aguas do douro, que sobem até ao sopé da serra.

meg
pois anda... agora quanto a culpas, sei de quem são.

ana
tenho tido alguma, pouca por vezes, em demasia às vezes.

ulh'ó marreta!
há k'anos!
eu devia era comprar outras coisas, mas não chegam a destino!
quanto ao poeta...não havia necessidade...zzz..

abraço deste vale.

Zorze disse...

Duarte,

A vida tem coisas do arco-da-velha e desdenha...
Seja em vales ou planícies,
no mar firme ou em terra ondulante,
são os abrenúncios do existencialismo,
sem contar com os deslizamentos,
tudo é importante na proporção directa da importância que damos ao nada...

Abraço,
Zorze

Julio Vicentainer disse...

Hahaha... Muito bom! gostei do texto. parabéns!

Pata Negra disse...

Andei à procura dum anónimo "do vale" - creio que é aqui e, se é aqui está bem! Por aqui andam outros amigos, já vi! Voltaremos a encontrar-nos por entre as quadras de um poema ou, quem sabe...
Um abraço de outro vale
(isto da blogosfera!...)

samuel disse...

A avaria é geral...
Olha que belo público se juntou neste salão!

Abraço (da planície).