sábado, 13 de dezembro de 2008

O ESTADO DAS COISAS

Tenho o inferno instalado nas finanças, para cúmulo dos cúmulos a culpa é DOS SANTOS...
Nos Bancos Para Parasitas ou até nos Bancos Papa Notas
não há buracos...Só-CRAT-eras!!!
Nesta tempestade d' inCONSTÂNCIa , são atirados à COSTA lastro para poder naveguar,mas com as naus cheias de LOUREIRO, nada a fazer...acabamos triturados na boca dum CASTILHO!
FÁTIMA mudou-se para felgueiras e só nos resta rezar a LURDES,para que os LEMOS encalhados na PEDREIRA milagrosamente se soltem...
Mas esta nau é feita de CANAS e navega ,assim , aos soluços como quem GAGO quer falar...
CHEGA DE TEMPESTADE quero ouvir um grito de guerra... JERÓNIMO!
abraços do vale...com chuva.

10 comentários:

Ludo Rex disse...

Ouçamos e gritemos esse grito de guerra...
Abraço com chuva

Ana Camarra disse...

Duarte

Aqui também chove, também me apetece gritar!

Beijos

Meg disse...

Duarte,
Depois de tantas desgraças, até a mim me apetece gritar por socorro.
Que para grandes males, grandes remédios!

Um abraço

fotógrafa disse...

rsrsrsrsrs...ó Duarte, só tu para te lembrares de escrever esta prosa tão sugestiva...rsrsrs
obrigada pelas visitinhas, e espero que o teu sábado esteja a ser aconchegante ao calor da lareira...
abraço

Utopia das Palavras disse...

Com chuva ou sem ela...
Para quando o grito?
Tenho esperança que sim!!!SIM!

Beijo

duarte disse...

ludo
e com força!
may i link you?

ana
que o mau tempo não se apodere das nossas almas

meg
estamos pró que der e vier...e se precisares de ajuda somos muitos a dar-te apoio

fotografa
hoje choveu...não houve campo pra nimguém.e eu é que te agradeço

poesianopopular
para mim pode ser JÁ!

UM ABRAÇO DO TAMANHO DO MUNDO PARA TODOS VÓS QUE ME HONRAIS COM AS VOSSAS VISITAS.

Ludo Rex disse...

Yes...
Abraço

eulália...da margem sul disse...

por aqui também há vozes chuvosas para se juntarem ao coro...tempestuoso!

Ana Camarra disse...

Duarte

este blogue está mais musical!
:)

duarte disse...

eulália
bem vinda a este grito de guerra.
abraço do vale

ana
pois tá...graças à paciencia de amigos...
abraço com neve na serra