segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

APOCALIPSES ?

Triste


Como uma pedra


Cansada


D'estar parada


Inquieto


Meu corpo sem paz


Voa em fúria


Rebelde sem amarras...




(Arrancada


E solta do chão


Infertil,


A calçada das ruas


Prostituida,


Cobrirá


O cinzento da chuva


Com mil almas


Sujas e putridas...)




E das mãos


Cobertas de lama


Saírão


Nascidas da luta


Liberdade


De manifesto


e por fim


Revolução...

7 comentários:

Ana Camarra disse...

Duarte

por fim a revolução, mas não sozinho!

cá estamos!

Beijos e abraços para o vale

fotógrafa disse...

Que bom Duarte!
ainda bem que tiveste um fds com musica e a recordar todos os nossos cantores e compositores...
eu também tive um fds, canoro...tive concerto no domingo, com o grupo coral da faculdade de economia do Porto, e hoje fui ouvir dois coros, também muito bons.
abraço

Círculo Literário disse...

Uma revolução... quantos pensamentos , quantas emoções nessas palavras e nessa imagem!!!Parabéns!!
Até!!

Zorze disse...

duarte,

Está quase para acontecer. Fixa esta data: 21/12/2012.

Até as raízes saltarão do chão!

Abraço,
Zorze

duarte disse...

Ana
Nunca sózinho.
outros para ti

fotógrafa
sempre deu para aliviar tensões...
para ti tb

círculo literário
Obigado.deixei lá um coment.
abraços do vale

Zorze
Já chega de quase...talvez não chegue a essa data...
outro para ti

Lúcia disse...

Que assim seja, Duarte. Que assim seja.

Abraço

duarte disse...

lúcia
ha-de vir o tempo dos justos...
abraços